Zezinha Andrade a Atleta Olímpica que quer ser Advogada

Zezinha Andrade a Atleta Olímpica que quer ser Advogada

Partilhar com amigos

Maria Andrade nome de guerra (Zezinha Andrade) representou Cabo Verde nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016, nasceu em São Vicente-Cabo Verde no ano de 1993, vive nos EUA, filha pai cabo-verdiano originário da ilha de Santo Antão e mãe nasceu em São Tomé apostou no Taekwondo para fugir da miséria, porque não tinha condições financeiras para estudar, mas teve que abandonar os estudos e agora é uma atleta profissional, mas no horizonte está fazer um dia a licenciatura em direito, para ser advogada.

Depois de abraçar a carreira profissional Zezinha Andrade não imaginava que iria tão longe a ponto de se qualificar para representar Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro.

Ela viaja nos EUA por acaso, porque quem ia viajar era a Sofia Reis e Ana Cristina (que por motivos pessoais não seguiu viagem; avanço a Zezinha, e era obrigatório escolherem dois atletas masculino e feminino e, para Cuba foram Yanick e Lenine. Para depois irem para qualificação dos Jogos Olímpicos.

Essa atleta que nasceu aqui em São Vicente, tenta lançar o seu projecto em Cabo Verde e começou no Lar Nhô Djunga que abraçou o mesmo juntamente com o Clube Olímpico de São Vicente, porque ela sabe que existem muitas famílias carenciadas, pretendendo não só oferecer matérias escolares, alimentos e equipamentos desportivos.

Por exemplo, no Lar Nhô Djunga muitas crianças estiveram presentes, divertindo com alguns monitores casos de Nhelas, Ralão, Dé, a atleta Aleida e mais outros, a presidente do Clube Olímpico Janilda, ensinando os miúdos, o Basquetebol, Atletismo, Taekwondo, Voleibol, Andebol e Capoeira, perfazendo cerca de 75 crianças, que estavam radiantes com essa iniciativa, objectivo que a atleta defende que vai ajudar esse lar com todo o carinho e dedicação, pois, o seu projecto consiste em ajudar essas crianças do Lar por agora, porque ela quer ajudar outras instituições em Cabo Verde, pois, tudo isso graças a um patrocínio do Comité Olímpico Internacional, depois do Comité Olímpico Cabo-Verdiano ter apresentado o projecto e as qualidades técnicas dessa atleta no Taekwondo nessa instância internacional e ela (Zezinha Andrade) ter sido sujeita a uma entrevista, apostaram nesse projecto de Jovem Inspiradora para a Mudança.

Zezinha Andrade já tinha estado no Japão antes de vir a Cabo Verde, e, foi convidada de novo para apresentar esse projecto naquele país asiático em, Novembro, mas ela está a hesitar porque são muitas horas de voo.

O projecto que essa atleta olímpica abrangeu chama-se Young Change – Makers + “ Jovem Inspiradora de Mudança”, que pratica o taekwondo que lida e muito bem com o combate, pois, é a sua especialidade que ela não sabe explicar, pois, ela quer treinar todos os dias, mas quando tiver trinta anos quer ter a tal licenciatura atrás referenciada, esperando apenas uma resposta do Governo de Cabo Verde, para poder estudar nos Estados Unidos da América, segundo confidenciou.

Zezinha Andrade disse ao Sportsmídia que a experiência Rio 2016 foi um sonho tronado realidade e que ela tem essa experiência guardada no seu coração o que lhe dá mais motivação para se qualificar para os Jogos Olímpicos de 2020, estando a treinar com afinco nos EUA para isso aconteça, e depois ir fazer a preparação final na Alemanha.

SPORTSMÍDIA

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Leave a Comment

(required)

(required)

eight − 4 =