Presidente da FCF nega qualquer ilegalidade no recebimento de subsídio da CAF

Partilhar com amigos

O Presidente da Federação de Futebol, Mário Semedo negou hoje (16) qualquer envolvimento em esquema de corrupção, conforme noticiado pela Reuters que cita denuncia do demitido Secretário Geral da Confederação Africana de Futebol, Amr Fahmy.

De acordo com Semedo, em declarações por telefone ao SportsMídia o que recebeu legalmente, foi um subsídio no valor de 20 mil dólares que a CAF decidiu em Assembleia Geral, atribuir anualmente aos Presidentes das Federações Africanas.

Ainda explicou que não participou na aprovação da medida que foi tomada por unanimidade no Congresso realizado em maio de 2017, em Manama, no Baherein porque na altura não era Presidente da FCF.

De acordo com um documento que tivemos a acesso, no dia 8 de junho de 2017, em nota dirigida a todas a Federações, a CAF informou que passaria a atribuir a cada membro uma subvenção de 100 mil dólares.

No mesmo documento, o orgão máximo do futebol africano deixa claro a divisão da quantia. No primeiro ponto explica que 20% do valor (20 mil dólares) seria para o Presidente da Federação, o que deita por terra a suspeita de corrupção.

Veja o documento da CAF abaixo:

 

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)

two × three =