Há trinta e cinco anos São Vicente vencia o 1º Inter Ilhas

Partilhar com amigos

Em Cima: Álvaro Freitas, Almara, Baessa, Fifip, Quim, Djandjan, Cai, Bissau, Tuza e Abel;                                                                   Em Baixo: Nhonha’s, Nhô Beta (R.I.P), Djobla, Ducha, Tita, Bassana e Fefa                               Foto: DR

Completou hoje (01) trinta e cinco anos que São Vicente venceu o 1º Torneio Inter Ilhas, na época denominado Taça Solidariedade Nacional, enquadrado nas comemorações do 10º Aniversário da Independência.

Um golo solitário de Abel na transformação de uma grande penalidade fez os são-vicentinos levantarem a Taça, na final no Estádio da Fontinha, frente a Ilha do Sal de Chuín, Golanha, Djoi de Ninha, Gutinha, Fininha, Djudjin e companhia.

Para chegar a decisão, nas meias-finais, os são-vicentinos suaram muito para vencer a muito bem organizada Ilha do Maio, por 1 a 0 golo de Ducha. Antes de soar o apito final, os donos da casa levara um tremendo susto quando o craque maiense Dau rematou e por pouco não empatou a partida.

Nos dois jogos anteriores a seleção treinada por Alcides Lima (Tchida) não teve dificuldades para impôr sua classe, venceu ambos pela chapa cinco.

A Ilha Brava de Djudjuca, Xota, Nhô Lam, Neney e João de Furna foi a primeira vítima. No jogo inaugural, a equipa anfitriã jogou com: Quim na baliza; Jôm Bubú, Fifipe, Cai e Bassana; Baessa, Djobla, Abel e Almara; Ducha que cedeu lugar a Djandjan e Álvaro Freitas que foi substituído por Bissau.

O avançado Álvaro Freitas marcou três vezes e fez o primeiro Hack Trik da história da competição. Ducha e Djandjan completaram o marcador final.

No encontro seguinte foi a vez de São Nicolau de Tchusk, Jaime, Doca, Zé Cabral e Tchicota sentir o peso do ataque da Ilha do Monte Cara e também ir buscar a bola no fundo das redes, cinco vezes.

Neste duelo, técnico Tchida entrou com Tuza na baliza; Fefa ocupou a lateral direita no lugar de Jôm Bubú, Cai formou a dupla de centrais com Fifipe e Bassana manteve como defesa esquerdo; no meio campo Tita ocupou a vaga de Baessa, Djobla, Abel e Almara conservaram suas posições; no ataque Ducha teve a companhia de Nhónha’s.

Na segunda etapa, Abel foi substituído por Djandjan e Nhonhá’s saiu para a entrada de Álvaro Freitas. Não foram utilizados, Quim, Bissau, Baessa e Nhô Beta.

O esquerdino Almara de canto directo abriu o placar, Ducha fez o segundo, Djobla o terceiro e Djandjan o quarto. Quando os espectadores estavam anciosos pelo quinto o defesa saniculaense Toi de Cushe introduziu a bola na própria baliza e sentenciou a partida.

São Vicente terminou a prova com doze golos marcados e nenhum sofrido. Média de 3 golos marcados por partida.

Inscreveram seu nome na história como primeiros campeões do Inter Ilhas, os jogadores: Quim, Tuza, Jóm Bubú, Fifipe, Fefa, Bassana, Baessa, Djobla, Almara, Ducha, Djandjan, Álvaro Freitas, Bissau, Tita, Cai, Nhónha’s e Nhô Beta – o único que já não faz parte deste mundo.

 

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)

15 + 9 =