Há trinta e cinco anos São Vicente vencia o 1º Inter Ilhas

Partilhar com amigos

Em Cima: Álvaro Freitas, Almara, Baessa, Fifip, Quim, Djandjan, Cai, Bissau, Tuza e Abel; Em Baixo: Nhonha’s, Nhô Beta (R.I.P), Djobla, Ducha, Tita, Bassana e Fefa                               Foto: DR

 

Completou hoje (01) trinta e cinco anos que São Vicente venceu o 1º Torneio Inter Ilhas, na época Taça Solidariedade Nacional, enquadrado nas comemorações do 10º Aniversário da Independência.

Um golo solitário de Abel na transformação de uma grande penalidade fez os são-vicentinos levantarem a taça na final no Estádio da Fontinha, frente a Ilha do Sal de Chuín, Golanha, Djoi de Ninha, Gutinha, Fininha, Djudjin e companhia.

Para chegar a decisão, nas meias-finais, os são-vicentinos suaram muito para vencer a muito bem organizada Ilha do Maio, por 1 a 0 golo de Ducha.

Antes de soar o apito final, os donos da casa levara um tremendo susto quando o craque maiense Dau rematou e por pouco não empatou a partida.

Nos dois jogos anteriores a seleção treinada por Alcides Lima (Tchida) não teve dificuldades para impôr sua classa, venceu ambos pela chapa cinco.

A Ilha Brava de Djudjuca, Xota, Nhô Lam, Neney e João de Furna foi a primeira vítima. No jogo inaugural, a equipa anfitriã jogou com: Quim na baliza; Jôm Bubú, Fifipe, Fefa e Bassana; Baessa, Djobla, Abel e Almara; Ducha que cedeu lugar a Djandjan e Álvaro Freitas que foi substituído por Bissau.

O avançado Álvaro Freitas marcou três vezes e fez o primeiro Hack Trik da história da competição. Ducha e Djandjan completaram o marcador final.

No encontro seguinte foi a vez de São Nicolau de Tchusk, Jaime, Doca, Zé Cabral e Tchicota sentir o peso do ataque da Ilha do Monte Cara e também ir buscar a bola no fundo das redes, cinco vezes.

Neste duelo, técnico Tchida entrou com Tuza na baliza; Fefa ocupou a lateral direita no lugar de trocou Jôm Bubú, Kai entrou no onze para formar a dupla de centrais com Fifipe e Bassana manteve como defesa esquerdo; no meio campo Tita ocupou a vaga de Baessa, Djobla, Abel e Almara conservaram suas posições; no ataque Ducha teve a companhia de Nhónha’s. Na segunda etapa, Abel foi substituído por Djandjan e Nhonhá’s saiu para a entrada de Álvaro Freitas. Não foram utilizados, Quim, Bissau, Baessa e Nhô Beta.

O esquerdino Almara de canto directo abriu o placar, Ducha fez o segundo, Djobla o terceiro e Djandjan o quarto. Quando os espectadores estavam anciosos pelo quinto o defesa saniculaense Toi de Cushe introduziu a bola na própria baliza e sentenciou a partida.

São Vicente terminou a prova com doze golos marcados e nenhum sofrido. Média de 3 golos marcados por partida.

Inscreveram seu nome na história como primeiros campeões do Inter Ilhas, os jogadores: Quim, Tuza, Jóm Bubú, Fifipe, Fefa, Bassana, Baessa, Djobla, Almara, Ducha, Djandjan, Álvaro Freitas, Bissau, Tita, Cai, Nhónha’s e Nhô Beta – o único que já não faz parte deste mundo.

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)

two × one =