Partilhar com amigos

A Ultramarina está disposta a aceitar a prorrogação da época desportiva, mas nunca a anulação da vitória de 2 a 0 sobre o Mindelense.

Em declarações ao SportsMídia, o presidente do clube Simoni Soares disse ter consciência que foi inédito jogar a segunda mão, sem terem disputada a primeira mas avança que a Federação sabia o que estava a fazer. “Sabiam que não podia ser”, afirma.

O líder do clube do Tarrafal de São Nicolau disse que o processo disciplinar que enfrentaram provou a inocência da Ultra e que de maneira nenhuma vão aceitar a anulação do jogo  no Estádio Adérito Sena. “Em litígio estava a 1ª Mão, por isso estamos dispostos a jogar só a 1ª mão”, afirma.

Simoni Soares agora espera que o adversário desloque a São Nicolau para jogarem a 1ª mão e diz não estarem preocupados se o Mindelense vai a São Nicolau ou não.

Em comunicado emitido no dia 1 deste mês, a FCF decidiu mandar repetir a eliminatória das meias-finais do Nacional 2017 entre Ultramarina e Mindelense e justificou a decisão com princípios da verdade e da Ética Desportiva.

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)

eleven + 3 =