Agostinho camisola numero nove completou 58 anos

Partilhar com amigos

O avançado Augusto Dias, autor de dois golos em dois jogos contra o Mali na Taça Amílcar Cabral realizada em Cabo Verde, em 1982, completou ontem (21) cinquenta e oito anos de vida.

O primeiro golo marcado por ele deu a Cabo Verde a segunda vitória na prova e a passagem para as meias-finais e ficou celebre pelo grito do relator da Rádio Nacional. “Agoooostinhooooo, camisooolaaaaaaa númeeeeroooooooo noveee. Cabo Verdiiiii uuuummmm, Maliii zero”.

Já o segundo tento do atacante que foi o melhor marcador da Seleção Nacional aconteceu na disputa pelo terceiro lugar e teve um sabor menos doce porque Cabo Verde perdeu por 2 a 1.

Nesta Taça Amílcar Cabral, o jogador que tinha como principais armas a velocidade e a facilidade de rematar com qualquer dos pés e tinha como imagem de marca um par de luvas pretas, sofreu uma lesão que precipitou o fim da sua carreira.

O problema levou ausentar-se por dezoito meses para tratamento em Portugal. Voltou tentou recomeçar mas insistentes dores o obrigaram a encerrar a carreira e a jogar apenas nas fraldas de São Vicente.

Agostinho estreiou no futebol federado em 76-77 no Amarante e na época seguinte foi prestar serviço militar e passou a jogar pelas FARP, equipa que veio dar origem ao Desportivo da Praia.

Após cumprir serviço militar ingressou no Mindelense onde esteve três época e sagrou-se Campeão Nacional em 81. Depois mudou para a Académica onde encerrou a carreira na temporada 82-83.

Apesar de ter parado de jogar oficialmente, nunca deixou o futebol. Há mais de duas décadas que ele dedica-se a Associação de São Vicente. Também ele que é ligado aos Vasquianos da Bela Vista fundou o campeonato de veteranos.

Em declarações ao SportsMídia, Agostinho que diz ter o futebol como único divertimento, afirmou que a intenção inicial era criar uma prova para Velhas Glórias com os clubes tradicionais mas estes não aderiram a iniciativa.

Segundo ele, o objectivo era criar um espaço de confraternização e desviar do alcoolismo alguns dos antigos futebolistas. Hoje ele orgulha-se de não ver nenhum dos ex-jogadores a circular bêbado pelas ruas de São Vicente e das ações sociais que os veteranos participam, principalmente as campanhas de recolha de bens para os mais necessitados e de luta contra a Sida.

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Attachment

Leave a Comment

(required)

(required)

17 − ten =