A Ginasta Márcia Lopes já está em Baku- Azerbeijão

A Ginasta Márcia Lopes já está em Baku- Azerbeijão

Partilhar com amigos

O 37º Campeonato do Mundo de Ginástica Rítmica arranca amanhã segunda-feira dia 16 e tem o seu término dia 22 de Setembro em Baku no Azerbeijão.

O Sportsmídia sabe que a ginasta Márcia Lopes (Mindelgina) que vai representar Cabo Verde já se encontra nesse país, a treinar afincadamente ( ver foto) acompanhada pela treinadora nacional Elena Atmacheva, desejando-lhe as maiores felicidades.

Este ano o país a nível da Ginástica Rítmica competiu em dois grandes eventos internacionais, ou seja dois mundiais, um de júnior com a presença de Noah Veiga e este com Márcia Lopes.

Noa Veiga, ginasta do Clube de Ginástica da Praia “Gymnart”, representou em Julho último Cabo Verde na Rússia em Moscovo no 1º Campeonato do Mundo de Juniores de Ginástica Rítmica na companhia da treinadora nacional, Elena Atmacheva.

Campeã nacional de juniores nas disciplinas de corda, bola, maças e fita, Noa Veiga participou no Campeonato do Mundo de Juniores de Ginástica Rítmica com o propósito de ganhar experiência internacional para provas futuras.

O Campeonato do Mundo de Juniores de Ginástica Rítmica contou com a presença das melhores ginastas da categoria, mas Noah Veiga não se intimidou antes pelo contrário.

A Ginástica Rítmica em Cabo Verde tem evoluído bastante, ganhando várias medalhas, mas deve dar um gozo muito especial trazer medalhas de um Campeonato do Mundo ou de um Campeonato de África, provas que contam para a Federação Internacional de Ginástica.

Temos material humano de sobra, pois, as nossas ginastas têm qualidades inatas, quer participando nos seus clubes onde existem monitores/monitoras com elevado nível de conhecimentos, quer a nível de representação nacional onde encontram a treinadora nacional Elena Atmacheva que lhes incute, garra, disciplina, determinação e vontade de vencer.

Outros países têm melhores resultados, casos de alguns países africanos, utilizando como exemplo a África do Sul que consegue obter excelentes resultados nessa modalidade, fruto do trabalho realizado, pois, as suas atletas treinam durante largos meses na Rússia, Bulgária ou na Ucrânia, para além de terem melhores condições de treinamento nos seus países de origem, seguidas de perto, por nutricionistas, médicos, fisioterapeutas e muitas horas de treino.

Mas apesar de tudo temos que dar os parabéns aos dirigentes, treinadores de todos os clubes nacionais, pois, as nossas ginastas à nível nacional, já trouxeram medalhas dos Campeonatos Africanos, em Jogos Africanos, Torneio Internacional de Blume Canárias e Torneio da Zona II.

SPORTSMÍDIA

Partilhar com amigos

Comentários

comentarios

Leave a Comment

(required)

(required)

8 + fourteen =